" /> Exames | CLDO
RESULTADOS DE EXAMES
 

Exames

 

O CLDO e CCO disponibilizam diversos exames, os quais dispõem de equipamentos de alta tecnologia, com o objetivo de realizar um diagnóstico correto e preciso.


1

Analyser ou Aberrometria

A Aberrometria é um exame oftalmológico que é capaz de mapear alterações ópticas e imperfeições peculiares na córnea de cada paciente, que podem estar associadas a doenças refrativas, como miopia, hipermetropia ou astigmatismo.

Este exame de aberrometria é indicado no estudo de casos em que o uso de óculos ou de lentes de contato não consegue alcançar uma acuidade visual boa e também nos pré-operatórios de cirurgias refrativas e de catarata. Não há necessidade de dilatação da pupila.

2

Angiografia Digital com Indocianina Verde

Angiografia Digital com Indocianina Verde possibilita a documentação fotográfica da circulação na coroide, com utilização intravenosa do corante indocianina verde. É um exame complementar à retinografia fluorescente e indicado para avaliar com maiores detalhes a parte mais nobre da retina, que é a região macular.

Outras aplicações clínicas:

- Degeneração macular;

- Membranas neovasculares sub-retinianas ocultas ou clássicas;

- Coriorretinopatia serosa central.

- Vasculopatia Polipoidal

3

Biometria Integrada com Verion

A biometria ocular é um exame que cuja finalidade é aferir o grau da lente intraocular que será implantada na cirurgia de catarata. Não há necessidade de dilatação da pupila. Associado ao equipamento Verion, as informações do exame são enviadas via Wi-Fi para o centro cirúrgico, guiando a cirurgia.

4

Biometria Óptica

O que é?

Biometria Óptica é um exame realizado para determinar o valor da lente intra ocular para implante em cirurgia de catarata. Contamos com os melhores biômetros considerados padrão ouro, IOL Master e LENSTAR.

Aplicação Clínica:

- Cirurgia de catarata;

- Pacientes que apresentam olhos de tamanho aumentado, como nos glaucomas congênitos ou nas anisometropias grandes.

- Cirurgia de altos graus de miopia e hipermetropia com lentes fácicas.

5

Campimetria Computadorizada ou Campo Visual

O campo visual é a amplitude da percepção visual, isto é, trata-se da área do espaço que é percebida pelo olho. Dessa forma, a campimetria é capaz de quantificar esse espaço, além de apontar alterações, tornando possível identificar a existência de cegueira em alguma parte do olho, que, geralmente, não é percebida pelo paciente.

Aplicação Clínica:

- Glaucoma;

- Endocrinopatias;

- Maculopatias;

- Usuários de medicamentos (cloroquina e seus derivados);

- Neuropatias;

- Outras.

Técnica:

Aproximadamente 30 minutos.

6

Ceratoscopia ou Topografia

É um exame que mede a curvatura corneana, analisa o relevo corneano e mapeia a superfície da córnea e suas irregularidades desde o centro até a periferia. Esse mapeamento é feito com princípios de reflexão de anéis concêntricos na superfície da córnea com precisão em mais de 7.000 pontos.

Geralmente é prescrito para usuários de lentes e pré-operatório de cirurgias oculares. É fundamental para o diagnóstico de várias patologias, entre elas, o ceratocone.

7

Curva Tensional

A curva tensional diária é utilizada para avaliação de possíveis variações da pressão intraocular durante um período especifico do dia, geralmente pela manha, visando o diagnóstico ou acompanhamento do tratamento do glaucoma. As aferições são feitas em intervalos de em media duas horas.

Orientações

Não ir com lentes de contato.

Aplicação Clínica:

Esclarecimento do diagnóstico do glaucoma, hipertensão ocular ou pesquisa de picos pressóricos.

Técnica:

Aferição da pressão ocular do paciente em três ou quatro oportunidades com intervalo de média de duas horas.

Tempo total do exame:

Em média quatro horas.

8

Eletroretinografia

A eletroretinografia é a avaliação da atividade eletrofisiológica na retina em resposta a estimulação da luz. Em outras palavras, mede a função dos fotorreceptores e camadas internas da retina não dependendo de fixação.

9

Eletroretinograma – ERG

A Eletrorretinograma (ERG) é um meio diagnóstico objetivo, não invasivo, que torna possível avaliar a função retiniana, detectando assim, lesões nas camadas internas e externas da retina.

Tem como uma das principais indicações avaliar as distrofias da retina, entre elas, a retinose pigmentar.

10

Eletroretinograma Multifocal - ERG Multifocal

É um exame responsável por medir a função das células internas maculares centrais. O exame depende de acuidade visual melhor que 20/200 e boa fixação. É importante levar um acompanhante, pois o paciente precisa estar com a pupila dilatada.

A Eletroretinografia multifocal é indicada na varredura de toxicidade de vários medicamentos como:

  • Tamoxifeno;
  • Cloroquina;
  • Hidroxicloroquina e outros;
  • Etambutol;
  • Estudo funcional das principais macliopatias;
  • Distrofias retinianas genéticas com acometimento macliar;
  • Infecções e inflamações retinianas com acometimento macliares;
  • Avaliação o local e qualidade da fixação macliar;
  • Oclusões vascliares retinianas centrais;
  • Detecção precoce de glaucoma;
  • Coroidoretinopatia serosa central.
11

Exames de Motilidade

O exame de motilidade ocular serve para avaliar se há desvio dos olhos: em qual posição e quanto eles desviam.

Indicado em todas as idades, mas principalmente para todas as crianças como rotina, e para pacientes com estrabismo e/ou queixa de visão dupla.

12

FDT

É um exame computadorizado do campo visual que analisa a função de diferentes grupos de células da retina.

Acredita-se que seja mais sensível no diagnóstico precoce do glaucoma já que detecta defeitos no campo visual antes que sejam percebidos por outros métodos.

A perimetria de dupla freqüência (FDT) pode detectar defeitos de campo visual mais precocemente que a perimetria branco-branco.

13

Fundoscopia

Também conhecido como o exame de fundo de olho, é o responsável por examinar as artérias, veias e nervos da retina através dos meios transparentes do olho que se interpõem entre o médico e a retina.

O aparelho utilizado para a realização do exame é chamado lâmpada de fenda, o qual projeta um feixe de luz no interior do olho e, através da reflexão dessa luz na retina, é possível observar suas estruturas. Para facilitar e ampliar a visão da retina o médico geralmente usa um colírio que dilata a pupila ocular.

14

Gonioscopia

Gonioscopia é um exame utilizado para ajudar no diagnóstico e no acompanhamento de certas enfermidades oculares, como o glaucoma, casos de cistos de íris, tumores de íris e corpo ciliar, ou em casos de processos hemorrágicos e inflamatórios.

Também é importante no acompanhamento de pacientes em pós-operatório de várias cirurgias oculares e no acompanhamento de traumas. Esse exame possibilita avaliar o ângulo da câmara anterior dos olhos, a íris e a superfície do cristalino usando lentes de aumento, colocadas em contato com a córnea.

Para o exame, utiliza-se um colírio anestésico e outro gelatinoso que deixa a visão um pouco embaçada por alguns minutos.

15

Mapeamento de Retina

Em geral dilata-se a pupila. O médico avalia a retina do paciente fazendo um mapa, de modo que o resultado do exame é entregue de imediato.

É um método de diagnóstico complementar que analisa a retina, todo o fundo do olho e suas estruturas. Trata-se de um procedimento mais completo que a fundoscopia, que apenas observa as partes centrais do fundo do olho. Possibilita uma investigação detalhada, avaliando os vasos sanguíneos, nervo óptico e a retina central e periférica.

16

Mapeamento Digital - Califórnia

Mapeamento Digital é um exame realizado para avaliar a estrutura interna do olho e registrar aspectos da retina realizado por oftalmologistas retinólogos.

É indicado para diagnósticos e avaliação de miopia, diabetes, glaucoma, maculopatias e pacientes que realizarão procedimentos cirúrgicos.

Em alguns casos, é necessário que haja a dilatação da pupila, por isso, é importante trazer acompanhante. Além disso, suspender lente de contato no dia do exame.

17

Microperimetria

Microperimetria é um dos testes mais específicos para determinar os defeitos na visão central e da extensão dos danos causados por certas doenças, tais como a degeneração macular relacionada com a idade, retinopatia diabética, edema macular diabético e etc.

Trata-se de uma técnica não invasiva que realiza um campo de visão macular. Ele é executado primeiro em um olho e, em seguida, no outro, e não requer dilatação.

18

Microscopia Especular

O exame de microscopia especular verifica a densidade e a qualidade das células presentes no endotélio corneano. O paciente é colocado em frente a um microscópio digital que irá registrar a imagem do endotélio. Desse modo, é possível avaliar a quantidade de células presentes na região, o tamanho e formato e se o endotélio está saudável.

Em geral não é necessário a dilatação da pupila. O exame é indolor e não há contato com o olho do paciente. É realizada a avaliação qualitativa e quantitativa das células endoteliais da córnea e o resultado do exame é entregue de imediato.

1

OCT Avanti (Angio+OCT)

O OCT Avanti é uma máquina que proporciona um atendimento diferenciado nos exames de retina, glaucoma e córnea.

Ela proporciona mais agilidade e maior qualidade das imagens. O aparelho realiza 70 mil scans por segundo.

O OCT Avanti ainda permite visualizar camadas da retina em ampla profundidade, além de ajustar o contorno do disco óptico a aspectos singulares do paciente, como etnia, gênero e idade, e gerar o mapa epitelial da córnea para rastrear precocemente o ceratocone.

2

OCT Spectrallis HRA

O Oct Spectralis dispõe da tecnologia de laser confocal de varredura, que possibilita o registro completo do olho. O Spectralis trata-se de um equipamento de última geração na realização de exames de diagnóstico por imagem na oftalmologia.

O Spectrallis é um equipamento com padrão de qualidade internacional que eleva o patamar do CLDO a das melhores clínicas do mundo. Desse modo, trazemos para o Nordeste o que há de melhor em oftalmologia, com pioneirismo e inovação.

O Spectralis pode fazer pelo menos seis exames importantes, possibilitando uma detalhada avaliação de todas as estruturas que compõem o fundo do olho, tais como nervo óptico, retina, coróide e vasos sanguíneos.

Os exames compreendidos são:

  • Retinografia Monocromática Digital (RF-RED FREE);
  • Retinografia por imagem Infravermelha Digital (IR-INFRA RED);
  • Videoangiografia com Fluoresceína (FL);
  • Videoangiografia Digital com Indocianina Verde (ICG);
  • Auto-Fluorescência (AF);
  • Tomografia de Coerência Óptica de Alta definição (OCT).
3

OCT Visant

Trata-se de um exame que avalia as estruturas do segmento anterior do olho (conjuntiva, córnea, Iris, ângulo irido-corneano, face anterior do cristalino). Tudo isso com alta resolução e uma riqueza única de detalhes.

Dessa forma, é possível documentar e analisar precisamente dados biométricos do segmento anterior.

É indicado para: Avaliação de opacidades corneanas, distrofias de córnea, pós transplante de córnea, pós-operatório de cirurgia refrativa, pré-operatório de cirurgia de LIO Fácica e ceratites.

Se for usuário de lente de contato, vir sem a lente para a realização do exame ou conforme a orientação médica. Não necessita de acompanhante.

4

Oculyzer

O Oculyzer é um tomógrafo que possibilita a captação de informações das faces anterior e posterior da córnea, assim como das demais estruturas do segmento anterior do olho.

As imagens colhidas pelo Oculyzer é indicado para pacientes que possuem deficiência de lágrimas e para o diagnóstico precoce da catarata.

O Oculyzer usa um sofisticado sistema de câmera, que mapeia todas as estruturas anteriores do olho.

Com esses dados, é construído uma imagem 3D, que pode ser analisado pelo cirurgião e posteriormente é transmitido ao laser, guiando-o para uma cirurgia inteiramente precisa e personalizada.

5

PAM - Acuidade Visual

O PAM tem como objetivo de aferir o potencial da visão do paciente, eliminando possíveis irregularidades ou opacidades. O potencial de visão é medido projetando-se uma tabela de letras no fundo de olho.

É indicado para pacientes com baixa acuidade visual e pacientes que irão realizar cirurgia de catarata ou transplante de córnea.

O exame é completamente indolor, não invasivo e sem contato.

6

Paquimetria Ultrassônica

A Paquimetria Ultrassônica é um exame prescrito para avaliar a espessura da córnea através de uma sonda de ultrassom.

É realizada em casos de glaucoma, ceratocone, cirurgia refrativa, edema de córnea e outras doenças que podem ocasionar alteração na espessura corneana.

Trata-se de um exame completamente indolor, de contato e não invasivo. Usuários de lente de contato precisam suspender o uso até 5 dias antes do exame.

Para crianças com baixa colaboração e portadores de deficiências especiais, esse exame pode ser realizado sob narcose.

Sua duração média é de aproximadamente 10 minutos.

7

Pentacam

O Pentacam é uma ferramenta de última geração de avaliação e diagnóstico da córnea e segmento anterior.

Avaliações prévias de cirurgia refrativa podem ser realizadas com este tomógrafo para se obter maior segurança com vários parâmetros numéricos que auxiliam na avaliação de riscos e da precisão cirúrgica.

Uma importante indicação para sua realização é na avaliação do padrão de astigmatismo para descartar doenças como o ceratocone. Esta avaliação leva em conta a topografia e os mapas de elevação anterior e posterior, bem como o mapa paquimétrico e sua progressão para avaliação da presença e/ou risco de ectasia corneana.

8

Potencial Visual Evocado – PEV

O potencial visual evocado multifocal é uma técnica objetiva de campo visual capaz de identificar perdas funcionais glaucomatosas.

Por meio de eletrodos posicionados próximo ao córtex cerebral occipital, ondas cerebrais são captadas (CORRIGIR PALAVRA CAPTADAS), filtradas e intensificadas após um estímulo visual específico.

A diferença dessas técnicas para outras no mesmo segmento, é a sua capacidade de avaliar topograficamente a sensibilidade do campo visual, comparativamente com o padrão-ouro campo visual computadorizado branco-branco.

9

Retinografia Fluorescente ou Angiografia

Retinografia é um exame em que o especialista registra fotografias da retina, do nervo óptico e do fundo do olho.

Ela possibilita obter diversas fotos em alta resolução, através de uma documentação fotográfica completa do fundo de olho e permitindo um acompanhamento seriado da evolução de lesões que possam existir.

Ela é feita através de fotos obtidas com iluminação e filtros especiais.

O paciente recebe um corante intravenoso que possibilita a visualização dos vasos retinianos, observando possíveis hemorragias e obstruções venosas.

A pupila deve ser dilatada para que as imagens do fundo do olho sejam captadas pelo aparelho, chamado retinógrafo.

Por isso, o paciente deve comparecer ao local de exame acompanhado de outra pessoa.

A Angiografia visa estudar detalhes da retina e sua circulação.

É indicado para: Patologias Vasculares da Retina como, por exemplo:

Diabetes, Hipertensão Arterial Sistêmica, Oclusões Vasculares, Anemia Falciforme e outras.

10

Retinografia Simples

Retinografia é um exame em que o especialista registra fotografias da retina, do nervo óptico e do fundo do olho.

Ela possibilita obter diversas fotos em alta resolução, através de uma documentação fotográfica completa do fundo de olho e permitindo um acompanhamento seriado da evolução de lesões que possam existir.

11

Teste de Adaptação de Lentes

Lentes de contato são amplamente utilizadas em diversas situações como, por exemplo, correção de miopia, hipermetropia, astigmatismo, presbiopia e para tratamento de ceratocone.

Todavia, é importante fazer os testes de adaptação para verificar a curvatura da córnea (ceratometria). É realizada uma topografia da córnea para observar as condições da superfície. A colocação das lentes é baseada na refração inicial, que determina o grau das lentes. O indivíduo é avaliado com as lentes de teste e, se necessário, serão feitas novas modificações até que se chegue à lente mais adequada.

12

Teste de ISHIHARA

O teste de Ishihara é o teste feito para avaliar se o indivíduo tem cegueira para uma ou mais cores. É indicado para suspeita de Daltonismo.

Não é necessário nenhum preparo específico. O paciente deve conhecer e informar bem números e formas.

13

Teste de SCHIMER

Teste de Schirmer é um teste utilizado na oftalmologia, Optometria e Contatologia para determinar se um olho produz quantidade suficiente de lágrima para mantê-lo lubrificado.

14

Teste de sobrecarga hídrica

Teste realizado através da medição seriada da pressão intraocular após sobrecarga hídrica (ingestão de 1 litro de água dentro de um intervalo de 5 minutos). Esse teste verifica de forma indireta a capacidade de drenagem do humor aquoso. O Teste de Sobrecarga Hídrica é indicado especialmente para verificar se existe a possibilidade de estar havendo alguma variação da pressão intraocular durante o dia, o que justificaria mudança na conduta terapêutica do paciente.

15

Tonometria de Contorno (Pascal - Dinâmico)

A Tonometria de Contorno Pascal é utilizada para determinar, de forma precisa, a pressão intraocular através de um método eletrônico direto (transcorneano) e contínuo, que é pouco influenciado pela espessura ou elasticidade da córnea. O exame mede de forma contínua a pressão através de um sensor que possui uma curvatura que se adapta ao contorno da córnea, e mede 100 vezes por segundo a pressão.

Este aparelho digital fornece por exemplo a Amplitude de Pulso Ocular, que é uma medida contínua da perfusão ocular e reflete o fluxo sanguíneo correspondendo ao pulso cardíaco em função do tempo, além de outras informações que os aparelhos convencionais não fornecem e é indicado para pacientes com suspeita de glaucoma. Realizado no consultório oftalmológico, é indolor, não invasivo e não necessita de fluoresceína (colírio alaranjado).

Orientações ao paciente no momento do agendamento:

O paciente não pode ser portador de insuficiência cardíaca, insuficiência renal ou hipertensão arterial sistêmica descontrolada.

Orientações ao paciente no momento do agendamento:

O paciente deverá estar em jejum de 3 horas para alimentos sólidos e líquidos.

Após a primeira medida da pressão intraocular, o paciente deverá ingerir 1 litro de água mineral dentro do intervalo de 5 minutos.

Serão feitas novas medidas da pressão intraocular no intervalo de 15, 30 e 45 minutos após a ingestão da água.

16

Topollyzer

Trata-se de um topógrafo de córnea que mensura irregularidades corneanas severas com precisão, já que faz uso de um sistema de anéis de plácido com 22.000 pontos projetados, tornando possível uma representação da curvatura ponto a ponto.

Além disso, ele faz pupilometria, que é a medida da pupila tanto em ambientes claros como escuros.

O exame é realizado de forma rápida, indolor e confortável, expondo o olho a um conjunto de anéis de luz vermelha por poucos segundos.

O aparelho dispõe de vários displays permitindo que o oftalmologista tenha uma análise completa da córnea, como mapas de aberrações, 3D, mapas refrativos, mapas de elevação, índices de reconhecimento de ceratocone, dados da pupilometria, além da possibilidade de guiar uma cirurgia refrativa.

17

Ultrassonografia / Ecografia

A ecografia ou ultrassonografia ocular é o procedimento que torna possível analisar mais detalhadamente todas as partes dos olhos, de modo a potencializar a precisão do diagnóstico de várias doenças que acometem a visão humana.

Como é feito

Com o paciente deitado e de olhos fechados, encosta-se uma pequena sonda envolta por gel sobre as pálpebras do paciente. Não requer o uso de colírios. É indolor e não altera a visão.

Caso já tenha realizado, é importante levar os exames anteriores.

Sua duração é em torno de 20 minutos.