" /> Consultas | CLDO
RESULTADOS DE EXAMES
 

Consultas

 

O CLDO e CCO oferecem consultas para a realização de um diagnóstico e para a efetivação do tratamento, envolvendo ações simultâneas de natureza clínica. Esse atendimento é personalizado, a fim de atender às necessidades individuais de nossos pacientes.


1

Catarata

A catarata ocular é uma doença que acomete o cristalino – a lente natural dos olhos – fazendo-o perder sua transparência e ficar opaco. Pode causar perda parcial ou total da visão.

Enquanto subespecialidade médica, além de cuidar da saúde do cristalino, dependendo de cada caso, é possível reestabelecer sua transparência, substituindo-o por uma lente artificial que podem ir das monofocais às multifocais trifocais, melhorando a visão para perto, intermediário e longe.

2

Córnea e Doenças Externas

A oftalmologia especializada na saúde das córneas envolve o diagnóstico e tratamento de doenças na própria córnea, na episclera, na esclera, na conjuntiva e nas glândulas palpebrais.

Doenças que acometem cada estrutura:

Córnea: Ceratocone, ceratites e erros refracionais;

Episclerais e esclerais: Episclerites e esclerites secundárias a inflamações infecciosas e/ou imunológicas.

Conjuntivais: Conjuntivites, assim como também olho seco;

Glândulas palpebrais: Hordéolo (terçol) e olho seco;

3

Estrabismo

O estrabismo trata-se do distúrbio em que os olhos não olham exatamente na mesma direção ao mesmo tempo.

Este é um problema que possui cura, porém, não há desaparecimento espontâneo da doença e é um erro achar que o problema pode regredir sem intervenções. Por este motivo, quanto antes for iniciado seu tratamento, melhores serão os resultados.

Os tratamentos podem ser: tampão ocular, exercícios oculares, toxina botulínica, utilização de óculos, intervenção cirúrgica. Consulte seu oftalmologista!

4

Glaucoma

O glaucoma é uma das principais causas de cegueira, sobretudo entre as pessoas mais idosas. Trata-se em uma doença do nervo ótico que danifica as fibras da estrutura, fazendo com que se desenvolvam pontos cegos no campo visual.

É associada ao aumento da pressão intraocular (PIO), denominada hipertensão ocular (HO). Ter HO não pressupõe Glaucoma. Assim como é possível desenvolver o Glaucoma com a pressão “normal”.

O principal diagnóstico do Glaucoma é a configuração do disco ótico. Para isso, além da aferição da PIO, realizam-se outros testes: paquimetria corneana, tomografia de coerência ótica, documentação fotográfica seriada dos discos óticos, perimetria visual computadorizada, entre outros.

5

Lentes de Contato

Lente de contato é uma lente oftálmica corretiva, cosmética, corretivo-cosmética ou terapêutica utilizada sobre a córnea do olho. Enquanto especialidade médica, tem como objetivo avaliar as vantagens e desvantagens para cada caso específico e, dessa forma, se seu uso é recomendado ou não.

Se identificado que o haverá benefícios, realiza-se a adaptação das lentes para o paciente, através de uma série de medições corneanas, avaliações lacrimais, conjuntivais e palpebrais, para que assim seja possível escolher o melhor tipo de lente.

6

Oftalmopediatria

A Oftalmopediatria é a subespecialidade que cuida de pacientes em idade infantil, para que seja realizado, geralmente, o primeiro exame oftalmológico, solicitado pelo pediatra. Além disso, também trata de crianças com desvios oculares e erros de refração.

1

Oftalmologia Geral

A Oftalmologia é uma das especialidades da Medicina que diagnostica e trata de todas as doenças e condições relacionadas a visão, aos olhos e seus anexos.

Dedica-se ao estudo e tratamento de erros de refração. Assim como outras especialidades, a Oftalmologia Geral tem suas subespecialidades, tais como: oftalmopediatria, cirurgia refrativa, retina, glaucoma, estrabismo, doença das vias lacrimais, doenças orbitárias, plástica ocular e etc.

2

Plástica Ocular

A Plástica Ocular enquanto especialidade oftalmológica visa cuidar de traumas que exijam reconstruções palpebrais, assim como situações degenerativas como, por exemplo, a retirada de excessos que interfiram na movimentação palpebral.

Além disso, também engloba-se procedimentos estéticos, como aplicações de toxina botulínica (botox), além de outras técnicas de caráter rejuvenescedor.

3

Refrativa

Cirurgia refrativa é uma subespecialidade da Oftalmologia que trata das opções cirúrgicas ou qualquer tipo de cirurgia ocular feita com o objetivo de melhorar o estado refracional do olho, tais como miopia, astigmatismo e hipermetropia.

O intuito é que o paciente seja capaz de enxergar sem precisar do auxílio de lentes corretivas ou, pelo menos, possibilitar ao paciente a que ele/a utilize um suporte de correção com um grau bem mais baixo.

4

Retina e Vítreo

A retina é uma camada fina de tecido nervoso sensível à luz, que fica no interior do olho. É o tecido responsável pela transformação de luz em estímulo nervoso, além de enviá-lo ao cérebro. Pode ser didaticamente comparado a um filme de câmera fotográfica.

Enquanto especialidade, Retina e Vítreo tem com objetivo cuidar das doenças que acometem a parede posterior dos olhos e o gel/líquido que preenche a maior parte dos olhos.

São exemplos de doenças diagnosticadas e tratadas nesta especialidade: oclusões vasculares da retina, descolamentos de retina, hemorragias vítreas, degeneração macular relacionada à idade (DMRI), membrana maculares e maculopatias em geral.

5

Uveíte

Uveíte é uma inflamação que compromete parcialmente ou totalmente a úvea ou um de seus constituintes - como a íris.

Essas regiões são muito vascularizadas e podem ser inflamadas por qualquer agente inflamatório que esteja presente no sangue, seja ele infeccioso ou imunológico, ou até mesmo genético.

6

Visão Subnormal

A Visão Subnormal é uma classe de comprometimento visual que o indivíduo possui acuidade reduzida, porém que não chega a ser considerada cegueira.

A especialidade de Visão Subnormal tem como objetivo diagnosticar e tratar pacientes com uma resolução visual muito baixa, mesmo com o uso de óculos.

Nessa condição, testam-se vários dispositivos de visão ampliada com o intuito de aumentar a capacidade de leitura e/ou locomoção do paciente.